Iniciativas

Telhado verde e solução ecoeficiente saudável

E a solução já está na cidade. Saiba mais!
Patricia Castellar Pirozzi
16 de março de 2016

É um enorme orgulho quando temos contato e oportunidade de conhecer projetos na cidade que fazem grande diferença no conceito autêntico de sustentabilidade e responsabilidade social. Ainda pouco conhecido e valorizado, o conceito de telhado verde, além de ajudar na economia de energia produzida com o sistema de ar condicionado promove a compostagem de alimentos que são descartados na praça de alimentação de um dos maiores Shoppings de São Paulo, o Eldorado, localizado à beira da marginal pinheiros na Av. Rebouças.

A iniciativa surgiu considerando o fim iminente dos aterros sanitários e antecipando-se à Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/10), levando o shopping a procurar soluções para a melhor destinação dos resíduos. O resultado foi o projeto de compostagem que ocorre há três anos no local e já é considerado um sucesso. São mais de 400kg de comidas descartadas diariamente na praça de alimentações e transformadas em húmus fertilizante orgânico e livre de mal cheiro, o que evita atrair insetos e respeita a saúde dos clientes. Com a compostagem e a reciclagem, o shopping recicla 25% das 300 toneladas de lixo mensais que ficariam paradas esperando o deslocamento para os aterros de lixo.

517ea27569fd47.21239207

Para realizar a compostagem, o Eldorado usa duas enzimas específicas desenvolvidas pelo Núcleo Bioideias (empresa de biotecnologia com soluções sustentáveis para o tratamento de resíduos sólidos diversos, efluentes e afluentes, domésticos e industriais) parceiro técnico do Eldorado, para acelerar a decomposição adequada do seu lixo. Um processo que leva ao todo três horas — um piscar de olhos em comparação ao processo natural que empenharia até 180 dias!

O grande diferencial, ainda é ele ser um dos únicos projetos de compostagem a produzir uma horta urbana no telhado do local, permitindo o cultivo de hortaliças e legumes com quilometragem zero e livres de agrotóxicos. São 3.000 metros quadrados rendendo alimentação para cerca de 420 funcionários do local, e abastecendo alguns dos pratos orgânicos dos restaurantes do shopping. Isso equivale a cerca de trezentos quilos de berinjelas, 3.000 pés de alface, e 100 quilos de pimentão, em cada safra.E melhor ainda é saber que no processo são reutilizados mais de 100 mil litros de água dos motores dos ar condicionados do local que escorrem para irrigar a plantação.

IMG_1175

O investimento do projeto é de R$ 12.000,00 por mês, o que com certeza irá gerar lucro em curto prazo uma vez que os aterros de lixo cobram taxas altíssimas. O desafio, porém, não para por aí. O interesse do centro de operações do shopping é cobrir de verde toda a área do teto, passando de 3.000 metros para 9.800, e diminuir a energia interna do shopping, reduzindo o desperdício de água utilizada nos equipamentos de refrigeração .

São Paulo e mais um exemplo de saúde autêntica a ser divulgada.