Comida

Restaurantes Japoneses que você sabe de onde vem o peixe

Os 3 melhores Japas para comer bem em todos os sentidos em São Paulo
Letícia Genesini
22 de novembro de 2017

São Paulo já tem mais restaurante japonês do que pizzarias, mas onde há quantidade nem sempre há qualidade. Não estou nem dizendo dos hot rolls com cream cheese — apesar de eu, praticularmente não gostar dessa invenção, não acho que receitas devam permanecer intocáveis (mas sério que vocês gostam disso?). Estou falando que para servirem peixe, que não é dos insumos mais baratos, na quantidade e preço que os rodízios e combinados mostram em seus cardápios, algo tem que ceder — e posso lhes garantir que não vai ser o lucro da operação. O elo mais fraco, como sempre, é a qualidade.

Já falamos sobre o problema da qualidade do peixe nesse artigo (se você não leu, correr lá, a gente espera), mas ainda vale tocar em mais um ponto quando o assunto é restaurante japonês e saúde: rodízio é algo por concepção pouco sustentável. É algo que trabalha com a idéia de muita quantidade, baixa qualidade e desperdício. Assim, não vai ter rodízio nessa lista.

Mas estamos aqui para provar que dá sim para comer sushi e sashimi (porque restaurante japonês não é só isso — ok, assunto para outra hora) sem pagar caríssimo, mas sem aceitar qualquer peixe que aparece no prato!

Sem mais delongas, vamos lá ao nosso top 3:

Aizomê

Diferente da maioria dos restaurantes japoneses em São Paulo, inclusive os renomeados, o Aizomê (foto de capa) nunca serviu salmão, simplesmente para evitar a compra desse peixe que hoje é praticamente só achado em criadores, prática que não só altera o sabor, como a qualidade da posta. No lugar, além de ingredientes tradicionais japoneses que se encontram aqui, eles combinam peixes e ingredientes locais. As criações também unem o tradicional com o contemporâneo, e cada prato é único, ganhando a personalidade da chef  Telma Shiraishi. O menu muda quase que diariamente favorecendo também os ingredientes da estação.

O destaque é o menu de degustação do jantar que sai por R$210, mas para quem quer algo mais comedido a recomendação é visitar o local no almoço, quando a casa serve 4 tipos de menus reduzidos (que mudam sempre), sendo o mais em conta o executivo a R$54. A carta de sobremesas — quase toda com gelatos — é feita pela nossa Márcia Garbin (também chef da Gelato Boutique).

Alameda Fernão Cardim, 39
Segunda à Sexta das 12:00 às 14:30; e das 18:30 às 23:00.
Sábado: das 18:30 às 23:00.

Sassá Sushi

O Sassá Sushi possui um cardápio especial chamado o ‘Natural & Orgânico’. Com ingredientes orgânicos, peixes selvagens, incluindo o famoso salmão do Alasca (uma das variedades que ainda são pescadas em seu ambiente natural), e arroz integral, ele é uma ótima opção para quem adora sushi, mas foge dos aditivos químicos. Para quem está acostumado com o salmão de cativeiro à primeira vista pode estranhar o sabor do salmão do Alasca, porque eles têm uma textura diferente mesmo, mas é muito saboroso. Sempre gostamos de lembrar que importar peixes também tem seu impacto, mas as opções estão aí para serem balanceadas no nosso dia a dia. E para quem concorda com a gente, o cardápio também conta com peixes brasileiros. Confira o menu e os horários das unidades no site.

Peixaria Mitsugi

No coração do bairro da liberdade a Peixaria Mitsugui é, como o nome diz, uma peixaria. Lá você pode comprar o peixe para levar para casa ou comer no local. Seu cardápio reduzido tem apenas entradas do dia, bebidas, e os peixes do dia que são servidos apenas como sashimi. Outra novidade, é que mesmo para comer no local, lá você compra pelo peso – para quem gosta mesmo de peixe vai amar, pois a cada pedido eles abrem e limpam o peixe na hora.

Por trabalharem sempre com o peixe do dia, eles se adequam às estações (sim, peixe também tem estações) e tem muitas opções locais. Como a gente relativiza tudo, sempre bom lembrar que eles também trabalham com salmão de cativeiro e peixes importados, mas por ser uma peixaria eles vão te falar direitinho de onde veio cada peixe, e na hora você faz sua escolha. Além disso, amamos a ideia de pedir seu prato pelo peso, assim não tem o famoso desperdício tão comum nos rodízios, barcas e combinados.

Como de costume a gente nunca dá uma resposta pronta, e a gente nunca vai dizer o que é melhor para VOCÊ. Mas celebramos uma cidade cheia de informações e opções para cada um fazer a SUA escolha.