Por aí

3 restaurantes de refugiados que você precisa conhecer em São Paulo

Dia 20 comemoramos o Dia do Refugiado, por isso fizemos uma listinha de 3 restaurantes comandados por refugiados aqui em Sampa que você não pode perder.
Letícia Genesini
21 de junho de 2017

Dia 20 comemoramos o Dia do Refugiado, por isso fizemos uma listinha de 3 restaurantes comandados por refugiados aqui em Sampa que você precisa conhecer.

Al Janiah

Localizado no Bixiga, o restaurante é comandado por refugiados palestinos que fazem do espaço um centro de gastronomia, cultura e debate político.

Rua Rui Barbosa, 269
Terça a Quinta, das 18h às 00h15
Sexta e Sábado, das 18h às 02h

Congolinária

O Congolinária é fruto do trabalho de Pitchou Luambo, advogado e refugiado da República Democrática do Congo. Aqui no Brasil ele encontrou dificuldades em validar seu diploma de direito e começou a trazer os sabores do Congo através de sua culinária vegana. Em 2016 ele estava localizado em um food park no itaim que acabou fechando, mas Pitchou segue cozinhando em eventos incríveis pela cidade. É só ficar ligado no site e mídias sociais. E se você quiser contribuir com um novo point pro Congolinária, eles estão com uma página no Catarse.

Talal

Talal Al-Tinawi chegou no Brasil com sua família em 2013 sem falar uma palavra de português. Fugido da guerra da Síria, o engenheiro mecânico também não teve seu diploma reconhecido no Brasil, e de uma festa de aniversário de sua filha, a boa comida caseira trouxe uma nova ideia: abrir um restaurante. Ah. a foto de capa também é deles!

Rua das Margaridas, 59
Terça a Sábado, das 11h às 21h
Domingo, das 12h às 18h

Jantar dos Refugiados na Fatiado Discos
Além dos restaurantes citados, temos um evento para recomendar! Toda terça, a Fatiado, loja de discos, cervejas especiais, e outras cositas mais recebe o Jantar dos Refugiados. O menu muda sempre, mas a proposta é a mesma: ingresso dos sírios e palestinos no mercado de trabalho e também sua integração social. A iniciativa é uma parceria com a Ocupação Leila Khaled que abriga refugiados Sírios e Palestinos no bairro do Glicério, na cidade de São Paulo.

Quer saber de outras iniciativas como essas? Leia também nosso artigo sobre o Flores Para Refugiados e o Abraço Cultural.